Dia 8

Hoje o post vai estar carregado de fotos!
Muitas!
Sou uma chata de iPhone da mão e paro em todos os cantinhos para registar tudo o que me chama a atenção.
Tudo aquilo que eu acho que, à sua maneira, representa o Rio.
Hoje foi um dia preenchido…

Corrida PROFORMA
A Academia PROFORMA, que eu estou a frequentar enquanto estou no Rio, para além das variadíssimas aulas que tem disponíveis, inclusivamente ao ar livre, ainda organiza mensalmente uma actividade especial.
Hoje era dia de Proforma Runners, no Parque da Tijuca.
A ideia era fazer a correr / caminhar o percurso que vai desde a Entrada do Parque até à Mesa do Imperador (passando pela Vista Chinesa no caminho).
“Venderam me” que era uma corridinha de pouco mais de 6 km, sempre a subir, mas que eu fazia “na maior tranquilidade!”

O encontro dos runners foi na Padaria séc. XX, mesmo ao lado do Jardim Botânico, e foi mesmo daí que começamos a correr.
Confesso que não sabia o que me esperava. Nunca tinha ido ao Parque da Tijuca, e por isso não conseguia fazer qualquer previsão de como seria a prova.
O “sempre a subir” soou me a “é maioritariamente a subir mas tem patamares planos, ou pequenas descidas”…
Fui tão enganadinha.
É sempre a subir, mesmo!
Sem descanso.
Sem planos rectos.
Muito menos descidas…

O resumo da prova está na foto seguinte:
– Diferença de Elevação 413m
– Inclinação média 9.1%
– Distancia da entrada do Parque à Mesa do Imperador 4,5km.

Nós ainda fizemos mais 2km de percurso até chegar ao Parque, ligeiramente menos inclinado, mas sempre a subir…

IMG_7658.JPG

O que senti durante a subida foi que me estava a superar a mim mesma.
Quem me conhece sabe que eu até gosto de subidas, mas esta não tem fim, não acaba, exige uma capacidade mental muito grande sempre que olhamos para cima e continuamos a ver “subir”. Sem pausas, sem descansos.
O pico do sofrimento foi por volta dos 3km (final da zona vermelha e roxa da foto anterior).
Nessa altura o percurso dá uma “aliviadinha” e é um pouco mais plano (ou menos inclinado!!!)
Essa curva é chamada de “Curva da Alegria” e eu garanto-vos que não podia existir um nome mais adequado! 😉
Da Curva da Alegria até à Vista Chinesa já são poucos metros, e foi aqui que fiz a minha “paragem técnica”.
Hoje, e em modo turista, mais importante que fazer todo o percurso a correr, era aproveitar para conhecer e admirar as paisagens magníficas e a da Vista Chinesa é tirar o fólego… (não que ainda me restasse algum… 😉 )

Tirei umas belas fotos e voltei a subir a correr até à meta na Mesa do Imperador (os 800m finais)

IMG_7655.JPGIMG_7335.JPG

IMG_7659.JPG

Lá em cima estava um verdadeiro banquete montado à nossa espera!
Águas, sucos, bebidas energéticas, fruta, tostas, queijo meninas, bolo…
A Mesa do Imperador encheu para nos receber.
Mais uma vista magnífica e acima de tudo uma sensação de orgulho de missão cumprida:
Consegui! Mesmo sem ter o pé nas melhores condições!

IMG_7350.JPG

IMG_7654.JPG

IMG_7683.JPGIMG_7656.JPG

Tudo parecia ter acabado por aqui, mas não, estamos no topo, mas precisamos de descer para voltar.
“E como?”, perguntam vocês…
A correr!!!
Desengane se quem pensa que “para baixo todos os santos ajudam”… Se é suposto ajudarem, estavam todos de fim de semana, porque os 6,5km de descida foram bem duros. Entre controlar o esforço nos joelhos, o impacto da passada e a posição relativa do tronco, foi tudo menos relaxado.
Valeu nos a valente chuvada a que o São Pedro nos brindou, mas refrescar o caminho de regresso.

Deixo vos algumas fotos do caminho.
Achei delicioso os desenhos que têm marcado no asfalto, a chamar a atenção para os animais que se podem atravessar no caminho! 😉

IMG_7657.JPGIMG_7487.JPG

Recuperar energias
Não conheço melhor forma de recuperar energia aqui no Rio que com um belo Açaí!
Foi o que fiz antes de ir para casa para tomar o banho merecido!
Mais um!
Continua delicioso!

IMG_7341.JPG

Centro – Lapa – Santa Teresa
O sábado cinzento e chuvoso não convidava a grande banhos nem a descanso na praia.
Assim, resolvi apanhar o metro e ir até ao Centro da Cidade dar um passeio.
Ataquei um Pastel de Frango delicioso numa Lanchonete perto das Uruguaianas e passeei sem destino definido pelas ruas.
Passei no Theatro Municipal, pela Confeitaria Colombo, e ainda comprei umas sandálias! 😉

IMG_7367.JPG

IMG_7484.JPGIMG_7485.JPGIMG_7486.JPGIMG_7652.JPGIMG_7482.JPG

(Não pude deixar de registar os Orelhões desta zona da cidade, que são totalmente surreais! )
Fui dar aos Arcos da Lapa, passei na Fundição Progresso e quem chega a esta zona da cidade, tem obrigatoriamente de passar na Escadaria Sélaron, mesmo que já lá tenha estado!

A cor e a vida deste lugar torna o único e inconfundível.
Não me canso de lá passar!

IMG_7477.JPG

IMG_7483.JPGIMG_7651.JPGIMG_7481.JPG

Depois de passados os diversos “check points”, e como ainda era cedo, resolvi apanhar um taxi até Santa Teresa!
Santa Teresa é aquele bairro típico, bem tranquilo, onde é costume passar o “bonde” que lhe dá ainda outro encanto.
As linhas do bonde estão em obras e Santa Teresa está um bocadinho confuso.

IMG_7564.JPG

IMG_7570.JPGIMG_7568.JPG

Aproveitei para parar numa esplanada bem tranquila de uma Livraria – Café, chamada Largo das Letras.

O lugar era super tranquilo e acolhedor e tinha um Bolo de Milho caseiro que era impossível de resistir…

Como eu não sou menina para alinhar em Missões Impossíveis, comi! 😉
E a combinação Bolo de Milho + Suco de Abacaxi, estava maravilhosa…

IMG_7567.JPGIMG_7566.JPG

IMG_7565.JPG

Dei mais uns passeios pela ruas de Santa Teresa e apanhei um taxi de volta a Ipanema.

IMG_7639.JPG

Início da noite na Lagoa
Não satisfeita com o passeio que tinha dado, resolvi ir “curtir o lusco fusco” para um café ao ar livre na Lagoa – Palaphita
A paisagem fala por si, e eu fiquei em modo relax até escurecer…

IMG_7642.JPG

IMG_7643.JPG

IMG_7644.JPG

IMG_7647.JPG

“Arte Urbana”
Se há coisa que eu ADORO no Rio são todos os cartazes, todas as mensagens escritas nas paredes, grafittis, desenhos deixados nos vários cantinhos da cidade.
Deixo vos uma colecção dos vários que encontrei hoje.
Rio para mim também é isto!

IMG_7479.JPG

IMG_7480.JPG

IMG_7569.JPG

IMG_7637.JPG

IMG_7638.JPG

IMG_7640.JPG

IMG_7649.JPG

IMG_7650.JPG

Não saio daqui porque…
Acho que esta parede não chegava para inumerar tantos motivos.
IMG_7648.JPG
No meu caso é mais “Volto sempre aqui porque”…
… Porque sou carioca de coração, e porque me sinto parte disto tudo.
Aqui encontro a minha paz!

#missFITteam

6 thoughts on “Dia 8

  1. Tânia Correia says:

    Estou a adorar acompanhar esta viagem missfit, e com uma vontade cada vez maior de arriscar… Algumas dúvidas, a missfit passeia por estes locais todos sozinha? Não se sente insegura? Este sempre foi o meu maior receio em ir ao Rio sozinha. :(Obrigada.

  2. Sofia Rodrigues (CarpeDiem) says:

    Estou encantada com estes registos no blog. As fotos são maravilhosas e os textos simples e honestos reflectem a tua essência.É incrível a tua energia… “Você não para, garota? Nooooossa!!!” 🙂 Obrigada pelas partilhas. Fico aqui a pensar como és tão feliz nessa cidade. E é que estás “sozinha” e aproveitas e exploras tudo sem receio. Espetacular! Tenho para mim que é aí que vais viver um dia destas. E tem tudo a ver contigo… o estilo de vida desportivo, a praia, as frutas e sumos, a vida ao ar livre, a cidade maravilhosa! … Acho que só te falta aparecer uma oportunidade de trabalho ou então o gatinho carioca ehehehehContinuação de boas férias! Beijinhos

  3. Mariana (miamiiiiiii87) says:

    Esplêndido… todos os dias aqui venho para ler as publicações, eu já era uma apaixonada pelo Brasil e tinha curiosidade extrema em conhecer o Rio, com as tuas publicações ainda fico mais fã.missfitteam gostava de ter contacto contigo, também sou louca por exercício físico 😀

  4. Tânia Correia says:

    Parece que somos várias a ter os mesmos desejos e dúvidas 🙂 Vou fazer uma sugestão: missFit que tal organizar um encontro da missfitTeam com direito a treininho? Quem sabe algumas meninas não se juntam para esta aventura que tanto desejam. 😉

Deixar uma resposta