#VAMOS PRESERVAR CÉLULAS ESTAMINAIS

Aposto que a maior parte de vocês já ouviu falar em Preservar Células Estaminais.
Se forem como eu, sabem que está ligado ao cordão umbilical, aos recém-nascidos e que pode ajudar a tratar algumas doenças…
Era esta a única ideia que tinha antes de engravidar, e era uma tema ao qual nunca tinha dado a devida importância.

Mais ou menos a meio da gravidez alguém me perguntou:
“Vais fazer a criopreservação estaminal?”
Fiquei sem resposta para dar. Ainda não tinha pensado nisso.
Percebi, nessa altura, que não sabia nada do assunto e surgiram-me, imediatamente, um conjunto de dúvidas:

  • Que vantagens pode ter?
  • Como se processa?
  • É perigoso para o bebé?
  • Qual o preço?

Deram-me o contacto da Bebé Vida e agendei uma reunião com eles, munida do meu bloco e caneta habituais, preparada para esclarecer todas as questões.

Começámos por visitar todas as instalações da Bebé Vida: laboratórios, depósitos de armazenamento das células,… Fazemos o percurso “normal” do material que é recolhido, para percebermos, de uma forma simples, como funciona todo o processo.

Alertam-nos para o rigor da metodologia, das exigências que a mesma impõe e para a possibilidade de nem todas as recolhas serem válidas para preservar.

Gostei da transparência e da naturalidade com que nos “abrem as portas” e nos explicam o processo todo. Percebemos o profissionalismo de todos e os padrões de qualidade que pretendem que imperem em todas as fases do processo.
Depois fomos às minhas dúvidas.

  • O processo de recolha de Sangue e/ou Tecido do cordão umbilical é totalmente indolor para mãe e bebé;
  • As células estaminais recolhidas no Sangue têm 100% de compatibilidade com o próprio bebé e 25% de compatibilidade com irmãos. Podem ainda ser utilizadas em familiares directos;
  • Podem ser utilizadas em diversas doenças relacionadas com o sangue, como leucemias, linfomas e anemias;
  • As células do Tecido do cordão umbilical, têm propriedades específicas muito bem aceites pelo organismo, que podem ajudar a tratar várias doenças da medicina regenerativa, como queimaduras e paralisias.
  • A recolha é feita, após o nascimento, ainda na sala de partos, por um profissional de saúde, a quem entregamos, previamente o “Kit de Colheita”. Depois só temos de contactar a transportadora, que recolhe o kit na maternidade e a entrega directamente no laboratório da Bebé Vida.
  • As células ficam armazenadas durante 25 anos. Nessa altura, o “bebé”, já jovem, é contactado, para saber o que pretende fazer às células.
  • O preço deste serviço pode variar entre os 1300€ e os 2300€, consoante o tipo de recolha escolhido (apenas Sangue do cordão umbilical, Sangue + Tecido do cordão umbilical, número de células processadas e armazenadas,…) Mas o ideal é consultar o site da Bebé Vida, onde estão descritos os detalhes de cada serviço e onde podem consultar todos os preços e condições de pagamento:

https://bebevida.com/pt/

Dilema dos Pais
Não há dúvidas de que este ainda é um serviço caro e que nem toda a gente consegue adquirir.
Como pais, questionamo-nos muitas vezes: “Valerá a pena?
Quanto mais pesquisamos, mais percebemos que é um tema não consensual, com opiniões muito diversas e sem as garantias que esperávamos que um serviço com este valor nos desse…

A verdade é que a probabilidade de uma pessoa vir a necessitar de um transplante com células estaminais do cordão umbilical é baixa, cerca de 1 em 200. Mas existe. E como pais, acredito que a nossa vontade seja a de assegurar tudo o que conseguirmos para o nosso bebé.
Além disso a investigação e a tecnologia relativa a este assunto tem vindo a evoluir, e não sabemos que avanços podem ocorrer nos próximos anos.

Acabámos por decidir avançar com a recolha de Sangue e Tecido do Cordão Umbilical com a Bebé Vida, porque foi o laboratório que nos abriu portas e esclareceu todo o processo, porque é o único laboratório em Portugal com Acreditação Fact Netcord, que nos garante que as amostras criopreservadas são de elevada qualidade e que podem ser utilizadas em qualquer parte do mundo, e porque tem um Plano de Proteção de Saúde de 20.000€, para cobertura de despesas, transporte especializado da amostra e acompanhamento médico personalizado, caso seja necessário fazer algum tratamento fora de Portugal.

Esperamos nunca ter de as usar. Desejamos que as células fiquem lá guardadinhas durantes os 25 anos e, de preferência, que nem nos lembremos que elas lá estão! Será o melhor sinal de todos!

Bancos Públicos de Células do Cordão Umbilical
Existe em Portugal um Banco Público para doação de células do Cordão Umbilical, para onde os pais podem decidir doar o sangue recolhido.

A grande diferença para um Laboratório Privada é que a doação para o Banco Público é uma doação altruísta, isto é, as células armazenadas estarão disponíveis para qualquer doente que necessite delas e não apenas o nosso bebé ou algum familiar.

Das informações que recolhi, nem todas os hospitais e clínicas se encontram habilitados a participar nesta doação para uso público. Devemos falar antes com o médico desta nossa intenção, para que seja possível a doação.
Tal como na doação de sangue normal, nem todas as pessoas podem ser dadoras. O hospital encarregar-se-á de avaliar a história clínica dos pais e confirmar a elegibilidade para a doação.

No meu caso, o facto de ter uma Tiróide que, apesar de funcionar bem, precisa de vigia contínua e periódica, foi motivo de exclusão.

Espero que tenha ajudado a esclarecer algumas das vossas questões.
Este é um tema complexo e delicado, que mexe com as nossas emoções.
O melhor conselho que posso dar é o de se informarem o melhor possível e não terem medo de visitar os laboratórios privados.
Se forem todos como a Bebé Vida, garanto-vos que serão muito bem recebidos! 🙂

Um beijinho
Mariana – @missfit.instagram

Notícias Imprensa sobre a decisão da Criopreservação:

https://www.crescercontigo.pt/conheca-a-missfit-a-influencer-que-conquistou-o-pais-e-que-esta-na-reta-final-da-gravidez/

https://lifestyle.sapo.pt/fama/noticias-fama/artigos/missfit-mariana-rocha-aguarda-ansiosa-a-chegada-da-primeira-filha

https://www.noticiasaominuto.com/fama/1295522/missfit-mariana-rocha-aguarda-ansiosa-a-chegada-da-primeira-filha

One thought on “#VAMOS PRESERVAR CÉLULAS ESTAMINAIS

  1. A propósito deste tema, quero aproveitar para partilhar o Guia do IPST / Conselho da Europa que esclarece as vantagens/desvantagens do banco público:
    http://ipst.pt/files/TRANSPLANTACAO/BANCO%20CORDAO/GuiaParaOsPais-CordaoUmbilical.pdf

    O Conselho da Europa, a maioria das associações profissionais e médicos, não recomendam o armazenamento privado de sangue do cordão e declaram como “aconselhamento erróneo” o uso do sangue do cordão como “seguro
    biológico”. Em contraste, a doação de sangue do cordão do seu bebé para uso público é a melhor e mais eficiente alternativa, tendo o potencial de permitir realizar tratamentos que podem salvar a vida de doentes que requerem deste tipo de terapêutica.

    Desmitificando algumas estratégias de marketing dos bancos privados:
    » Quando existe uma condição médica pré-existente num dos irmãos no momento da doação, o sangue do cordão poderá ser armazenado num banco público para uso no familiar direto (irmão).
    » Não existem evidências baseadas em dados científicos e apenas argumentos clínicos muito fracos suportam a criopreservação privada de sangue do cordão;
    » Muitos bancos familiares publicitam possíveis utilizações futuras que atualmente ainda não se encontram estabelecidas. Até à data não existem evidências que suportem as afirmações sobre as unidades armazenadas no privado um dia poderem vir a ser usadas para curar diabetes, doenças cardíacas, paralisia cerebral ou autismo.

Deixar uma resposta