#MULHER, DEPOIS DE SER MÃE

A experiência da maternidade é, sem dúvida, a mais intensa e desafiante da nossa vida.
A partir do momento em que descobrimos que estamos grávidas tudo muda: a nossa perspectiva, a nossa prioridade.

Ser Mãe é arrebatador!
O momento em que aquele ser pequenino que aprendemos a amar durante 40 semanas se encosta ao nosso peito, transforma-nos para sempre.
O nosso coração passa a bater fora do peito.

É um turbilhão de sentimentos que assola o nosso corpo, tão fragilizado por todas as mudanças e variações hormonais.
Passamos a viver para o nosso bebé.

A ligação ‘mãe-filho’ não se extingue quando se corta o cordão umbilical. Intensifica-se!
A mãe é a referência e o porto de abrigo do bebé. É a mãe que alimenta, é o bater do coração da mãe que tranquiliza, é o colo e cheiro da mãe que embala e o mantém seguro.

O tempo para nós é praticamente inexistente nas primeiras semanas após o parto.
Todas as novas tarefas absorvem-nos, o tempo não rende.
Esquecemo-nos de como era a vida antes, tão mais simples e descomplicada.

Nem sempre é fácil gerir todos os sentimentos.
O cansaço acumula-se.
A vontade de ter um bocadinho só nosso acentua-se.

Percebemos que o corpo de mãe ainda tem muito para recuperar, mas nem sequer temos tempo para pensar nisso.

“Há-de ir ao sítio..”
“Tem tempo para voltar à forma.”…


Tem mesmo!
Não é prioritário!
Estamos tão focadas no nosso bebé, que tudo o resto fica para 2.º plano.

A parte profissional também é afectada.
Apesar da licença de maternidade nos proteger, nos dias de hoje de resposta imediata, é inevitável precisarmos de responder a um email, de abrir o portátil durante 30 minutos.
Torna-se angustiante não sabermos quando conseguiremos dar resposta.

Não há planos que possamos fazer.
O bebé nem sempre dorme durante o dia e muitas vezes adormece ao nosso colo…
Ou então aproveitamos o sossego para descansarmos nós, exaustas das noites difíceis que se acumulam.

Deixamos de mandar na nossa vida.
E não tem mal nenhum!
Faz parte.

Para alguém tão ‘senhora do seu nariz’, independente e organizada, tem sido um processo de adaptação e aceitação.
(Às vezes vacilo. Tremo. Sinto muito a falta de tempo. Mas, felizmente, tenho o P. ao meu lado a dizer que está tudo bem e que a nossa filha, neste momento, precisa muito de mim! E que estar sempre disponível para ela é a tarefa mais importante a que me posso dedicar.)

Para já, os artigos do Blog são escritos nas Notas do telemóvel durante a madrugada, enquanto embalo a Alice na maminha.

Sei que irei encontrar novas rotinas para cuidar de mim: regressar aos treinos, ganhar a massa muscular perdida, correr outra vez uma prova…
Voltar a ser Mulher para além de Mãe.

Encontrar tempo para responder aos emails e participar de forma mais activa no projeto da ‘miss’…

Ninguém disse que era fácil.
Mas vale a pena! 🙂
Um beijinho grande,
Mariana – @missfit.insta

Deixar uma resposta