#O BEM MAIS PRECIOSO

Desde que fui mãe que dou outro valor ao leite materno. As suas capacidades são mágicas e a ligação mãe-filho que se desenvolve através dele, é para sempre.

Também por saber o que “custa” estabelecer a amamentação e “sobreviver” aos primeiros tempos, vejo no leite materno o bem mais precioso, com o qual gostaria de alimentar a Alice o máximo de tempo possível!

#A meta dos 6 meses

Atingi ontem a primeira meta a que me propus: Amamentar em exclusivo até aos 6 meses!

Não foi fácil. Houve momentos muito duros e sofridos. Se os primeiros dias são autênticas provas de superação, os meses que se seguem continuam a exigir muito das mulheres.

O desconforto inicial alivia, mas a dependência das mães mantém-se ao longo dos meses. É um período muito exigente.

Evitamos os biberões para não comprometer a pega e o desmame precoce, e com isso quase abdicamos de nós e de algumas das nossas necessidades.

Passamos quase o tempo todo com o bebé, seja de dia, seja de noite, e aceitamos que esse desgaste inerente faz parte do nosso papel de mãe.

Consegui! O último mês foi mais um desafio. Voltei a teres dores num mamilo e gerir as mamadas mais intensas da Alice, que desaprendeu a dormir e só pede mama durante a noite, foi complicado.

Agora que vai iniciar a introdução alimentar, o objectivo é outro: continuar a amamentar e alimentar a Alice com leite materno, o máximo de tempo possível.

#Leite fora da maminha

Aos 6 meses os biberões deixaram de ser um “perigo” tão grande.
A Alice já sabe mamar e já distingue o meu mamilo das tetinas em silicone. E apesar do risco de “desmame”, eu preferi fazer algum contacto com biberões, para que ela não estranhe e não o recuse quando for para a creche.

(Existem outras opções aos biberões, mais seguras, mas mais “trabalhosas”…
Vejam este Post da Pinga Amor
https://www.instagram.com/p/B4AEgLZno-C/?utm_source=ig_web_copy_link
Gostava de tentar com a Alice o Biberão Colher, ou o Copo Evolutivo, mas sei que são soluções muito mais demoradas e que em nenhuma creche vai haver disponibilidade para alimentar a Alice assim. Por isso, o biberão comum foi a solução.)

Até hoje, posso contar pelos dedos das mãos as vezes que precisei de dar biberão à Alice. Foram pontuais os momentos em que me ausentei ou a deixei com alguém e ela precisou que lhe dessem biberão. Utilizei sempre os da Philips Avents e ela não estranhou.

Recomendo que vejam este vídeo, que mostra como dar biberão a tentar imitar a forma como o bebé mama e a variação do fluxo de leite como acontece na maminha. https://www.youtube.com/watch?v=TuZXD1hIW8Q

Tinha algum stock que fiz no início da amamentação, quando as maminhas ainda não estabilizaram a produção e “largam leite” com fartura.
Não usei bomba para não sobreestimular a produção.
Usei apenas o colector (que já vos falei aqui no Blog
https://missfitteam.blog/2019/09/27/prova-de-amor-amamentacao/),
guardei em saquinhos, datados e com a indicação da quantidade e enchi uma gaveta do congelador.

Colector de Leite em Silicone
https://www.crianzanatural.com/prod/prod830.html

A partir dos 5 meses comecei a usar uma bomba manual.
Enquanto a Alice mamava de uma maminha, eu ia tirando leite na outra com a bomba manual.
Por vezes era uma autêntica ginástica!
As duas mãos ocupadas, uma a segurar a bebé, a outra a segurar e a activar a bomba, ao mesmo tempo que a Alice resolvia bater com os pés no “instrumento estranho” que a mãe tinha na mão.
Não sei como não ganhei uma tendinite!

Quase nunca consegui tirar mais de 50ml de cada vez. Ia guardando no frigorífico e congelando alguns saquinhos de 50ml e outros de 100ml.

Comecei agora a minha aventura com a bomba eléctrica! Comecei por estudar algumas das soluções existentes no mercado e acabei por escolher a bomba elétrica da Philips Avents.

Primeiro, como já tinha os biberões, a adaptação da bomba é mais fácil.

Segundo, pelo conforto da bomba. A zona que encosta à maminha é almofadada, e é uma bomba leve e pouco “ruidosa”!
Vou ter de a levar para o trabalho, para fazer extração durante o dia. E convenhamos que ter uma bomba “discreta”, é muito importante!
(Não me apetece nada que toda a empresa saiba quando me levanto para tirar leite…)

Comprei a bomba no Espaço Mamas, onde uma das funcionárias, recém-mamã e utilizadora da bomba, me expliccou todo o seu funcionamento.

Trouxe também do Espaço Mamãs o kit dos copos de armazenamento, que dão para congelar não só leite, mas futuramente comida, e que inclui um adaptador que os acopla directamente à bomba.

https://www.espacomamas.pt/para-a-mama/bomba-tira-leite-eletrica-natural?search_query=bomba+leite&results=4

https://www.espacomamas.pt/para-a-mama/copos-armazenamento-leite-materno?search_query=copos+leite&results=2

https://www.espacomamas.pt/para-o-bebe/conjunto-copos-240ml?search_query=copos+philips&results=5

#Estratégia de extração

Antes de começar a extração voltei a pedir ajuda à Filipa do Pinga Amor (@pinga_amor).

pingaamoramamenta@gmail.com

https://instagram.com/pinga_amor?igshid=vvoy4w24m2wm

Queria saber qual a melhor altura para tirar leite, quantas vezes ao dia, quanto tempo…

Elaborámos, em conjunto, o meu regresso ao trabalho, com base no meu horário e no tempo que vou ficar separada da Alice enquanto ela está na creche.
Fizemos uma estimativa da quantidade de leite que a bebé vai precisar e a Filipa enviou-me um relatório pessoal com todas as indicações e dicas.

Em linha gerais, sugere-se o seguinte:

1- Tirar leite com a bomba ao mesmo tempo que a a bebé mama na outra maminha, pode facilitar a extração. Quando não estamos com a bebé, o ideal é ir massajando a maminha e ver alguns vídeos e fotos da bebé enquanto se usa a bomba.

2- O tempo de extração não deve ser muito longo. É preferível tirar leite com a bomba mais vezes por dia, durante pouco tempo, que o oposto.

3- No trabalho, tentar extrair leite, mais ou menos sempre à mesma hora, e num momento em que o bebé, se estivesse connosco, mamaria.

4- Caso o biberão não seja bem aceite pela bebé e/ou cause alguma estranheza da mama posteriormente, existem outras opções.
A Pinga Amor tem um post onde aborda as diversas soluções existentes: https://www.instagram.com/p/B4AEgLZno-C/?utm_source=ig_web_copy_link

Como ainda não regressei ao trabalho, tenho optado por extrair leite sempre que a Alice está a mamar.
Nem sempre é fácil ter as duas mãos ocupadas , com uma bebé que não pára quase nunca, mas, para mim, é o timming que funciona melhor.

Confirmo que a bomba é confortável e bastante silenciosa, mas a dificuldade de extrair leite ao mesmo tempo que dou de mamar a Alice mantém-se, porque a bomba não se segura sozinha no peito. (Não conheço nenhuma que o faça…)

Não tiro grandes quantidades de casa vez!
30ml, 50ml, quando corre bem, de uma maminha.
(Cheguei a tirar mais quantidade com a bomba manual…)

Tenho optado por extrair na primeira mamada da manhã, e uma segunda vez, ao final do dia.
Se, por acaso, saltar uma mamada por não estar com a Alice, aproveito esse momento para tirar das duas maminhas.

#Conservação do leite

A melhor forma de fazer a conservação do leite é a congelação, em sacos ou em copos próprios para o efeito.
Quer nuns, quer noutros, devemos escrever a data de extração e a quantidade extraída.

Optei por armazenar sacos e copos com 50ml, 100ml e 150ml.
Estas quantidades vão bater mais ou menos certo com o que a Alice vai beber.
(Esta quantidade é muito incerta! Nunca sabemos quanto bebe um bebé.
Há uma forma para estimar os ml de leite de acordo com o peso do bebé, mas o ideal é falar com o pediatra primeiro e depois ir percebendo se o bebé fica satisfeito ou não, antes de ajustar.)

Como nunca tiro essas quantidades, vou guardando no frigorífico os copos com as quantidades mais pequenas que tiro e ao final do dia junto tudo e congelo num saquinho.

Já vos tinha falado das “regras” de armazenamento de leite no Post sobre a amamentação, mas relembro-as aqui.

Regras de conservação de leite materno:
Podemos juntar leite materno à mesma temperatura. Isto é, podemos tirar leite e deixá-lo à temperatura ambiente e voltar a tirar, noutra mamada, e juntar ao anterior, desde que não ultrapasse as 6 horas de intervalo.
Podemos fazer o mesmo com leite que esteja no frigorífico. Se guardarmos leite de mamadas diferentes no frigorífico, podemos juntá-lo e congelá-lo mais tarde, desde que não ultrapasse os 3 dias.

#Próximos desafios

Só vou fazer a introdução alimentar na próxima semana e ainda falta +/- 1 mês e meio para a Alice ir para a creche. Nessa altura, partilho com vocês o que correu bem e correu mal.

Apesar da introdução dos primeiros alimentos, a maminha vai continuar a ser a melhor amiga da Alice.
Antes disso, vou articular com a pediatra a melhor estratégia para o início alimentar e qual a selecção e ordem dos alimentos.

Mais uma etapa importante para minha bebé pequenina que cresce a olhos vistos!

Um grande beijinho,
Mariana – @missfit.insta

Leave a Reply