#NA CADEIRA DA PAPA

A Alice fez 6 meses no dia 07 de Março.
Conseguimos, como era minha vontade, a amamentação exclusiva durante este período.
A consulta com a pediatra estava agendada para dia 16 de Março e eu resolvi esperar por esse momento para começar a introdução alimentar.

Devido à situação do COVID-19 e de isolamento social que se impôs, a consulta não se realizou.
As mil e uma perguntas que tinha preparadas ficaram sem resposta, e não me restou mais do que estudar um bocadinho o assunto e confiar no meu coração de mãe.

Introdução Alimentar: Tradicional ou BLW?
Antecipando a fase das papas e o crescente interesse da Alice, comprámos a cadeirinha do IKEA, e ela passou a fazer-nos companhia à hora das refeições.

Esta cadeira foi-me recomendada por muitas mães e está muito bem classificada no que diz respeito à relação qualidade-preço.
Comprei também no IKEA o tabuleiro e a almofada redutora, e a cadeira passou a ser o lugar preferido da Alice, mesmo fora da hora das refeições.

(Falo-vos um bocadinho desta cadeira, aqui:
https://www.instagram.com/p/B9Pc-TQpGaf/ )

A Alice mostrou sempre muita curiosidade quando nos via a comer. Arregalava os olhos, esticava as mãos.

Percebemos, rapidamente, que só a abordagem sopas e papas, provavelmente não seria suficiente.
Por isso resolvemos fazer uma introdução alimentar “mista”, combinando o Método “Tradicional”, com o Método “BLW”.

Para quem nunca ouviu falar, o Método BLW “Baby-ledWeaning” é uma abordagem mais autónoma do bebé.
Consiste em oferecer comida em pedaços e permitir que o bebe se sirva e vá comendo sozinho.
Para quem tem curiosidade sobre este tema, existem workshops específicos.

Eu acho esta abordagem muito interessante, mas, como a Alice está num percentil mais baixo de peso, preferi não dispensar as sopas e as papas, para “controlar” a dose que ela comia, pelo menos a uma das refeições.

Decidimos começar pelos legumes e fruta, em forma de sopa e papas e, em simultâneo, ir oferecendo bocadinhos inteiros para a Alice explorar e provar sozinha.

Diversificação Alimentar
Que legumes e fruta escolher?
Como começar?

Para despistar intolerâncias e alergias, resolvemos introduzir os alimentos o mais isolados possível. Testámos durante três-quatro dias, no máximo, três alimentos diferentes.

De alguma pesquisa que fiz, seleccionei estes alimentos como os mais interessantes nutricionalmente:

  • Abacate
  • Batata Doce Laranja
  • Abóbora / Cenoura
  • Couve Coração
  • Alface
  • Cebola
  • Courgette
  • Brócolos
  • Alho Francês
  • Maçã
  • Pêra
  • Banana

Começámos com o Abacate. É um alimento “gordo”, com bons nutrientes, e fácil de preparar.
Para que a Alice não estranhasse o sabor, preparámos uma papinha de abacate com leite materno.

Não sabia bem que quantidade oferecer. Comecei com menos de 1/4 de abacate e a Alice devorou.
Ofereci um segundo prato, do qual também não sobrou nada.
Percebi, nessa altura, que a nossa filha saía aos pais e é um bom garfo! 🙂

A minha ideia era introduzir uma refeição, numa das horas habituais da maminha.
Mas a aceitação foi tão boa, que resolvi fazer dois momentos de refeição “sólida” por dia.

Assim, para além da Papa de Abacate, resolvemos oferecer uma primeira sopa só com dois legumes: Batata Doce e Abóbora.

Também na sopa, falhámos redondamente na quantidade.
Começámos com duas colheres de sopa, mas percebemos que a Alice dá, facilmente, conta de 150ml-180ml.

Cozemos os legumes a vapor, para manter o seu nível nutricional o mais possível, e utilizámos a água da cozedura para a sopa.
Não adicionámos qualquer tipo de sal e, no final, a frio, adicionamos uma colher de sobremesa de azeite.

Logística das Refeições
Partilhei com vocês aqui no Blog esta semana um bocadinho das rotinas com a Alice cá por casa, em tempos de quarentena:

https://missfitteam.blog/2020/03/28/super-manhas/

De manhã, por volta das 11h00-11h30, depois de dormir a primeira sesta do dia, come a sopa.
Se por acaso, acordar mais cedo, dou-lhe primeiro maminha, e uma meia hora mais tarde, ofereço a sopa.

A aceitação foi sempre muito boa.
Já reconhece o ritual de aquecer o prato no microondas, e começa logo impaciente a pedir que lhe dê a colher.

A receita das sopas foi evoluindo. Mantive, para já, sempre a mesma base: batata doce e abóbora, e fui acrescentado um ingrediente novo de cada vez: couve coração, alface, alho francês, courgette,…

A sopa dá, mais ou menos, para 4 dias. Deixo duas doses no frigorífico e congelo as outras duas nestes copinhos da Philips Avents, que comprei no Espaço Mamãs, e que podem encomendar online:

https://www.espacomamas.pt/para-o-bebe/conjunto-copos-180ml?search_query=philips&results=82

Tenho oferecido sempre a mesma sopa até terminar, para garantir que não há nenhuma reacção alérgica ao legume novo.
Na primeira semana, apenas ofereci sopa. Depois de perceber que reagia bem, comecei também a dar-lhe fruta no final.

Comecei pela pêra e pela maçã, mas sempre de forma isolada.

Cozo ou ralo a fruta crua previamente e esmago com um garfo, de forma mais ou menos grosseira.
Quando tenho leite materno disponível na bomba, acrescento um bocadinho, e a Alice come, facilmente, uma maçã ou uma pêra não muito grande.

Também já experimentamos a banana. Mas como o intestino da Alice tem andado mais preguiçoso com a introdução dos alimentos, não tenho oferecido mais de duas vezes por semana.

Depois de quase duas semanas apenas com uma refeição por dia, comecei a fazer uma segunda.
Por volta das 16h00-16h30, depois da primeira sesta da tarde, ofereço a papinha.
Aproveitando estes dias por casa, tenho preparado as minhas próprias papas e ainda não experimentei as “papas comerciais”.

Papas de Aveia com Maçã ou Pêra, são as preferidas.
(Receita aqui:https://www.instagram.com/p/B-Xi-AGJbYX/)
Mas já tenho as receitas das Papas de Arroz e de Milho para experimentar em breve.
Depois dou-vos o feedback.

Ainda não introduzi outra refeição sólida à noite.
Para já, temos apenas estes dois momentos por dia e o resto continua a ser leite materno.

Estou a pensar aguardar mais umas semanas antes de começar a introduzir a carne na sopa.
Primeiro só a água da cozedura da carne e, mais tarde, uns bocadinhos de carne mesmo. Para já, só carnes brancas: frango, perú,…

A relação da Alice com a comida tem sido maravilhosa!
Come tudo, não estranha nada. É curiosa, pede para mexer nos alimentos e sentir a textura e sabor de quase todos.
Apesar das sopas e das papas, vou deixando que explore a alimentação um bocadinho sozinha.
Dou-lhe gomos de maça cozida para brincar, palitos de cenoura assada para saborear, sempre sob minha observação para não correr o risco de engasgue.

Efeitos colaterais”
A introdução alimentar mexeu com a barriguinha da Alice.
Se, para mim, passou a ser um sossego, porque se acabaram os cocós amarelos líquidos até ao pescoço, para ela tem sido mais difícil.

Não tem tido cólicas, mas faz sempre um esforço grande e, por vezes, até doloroso, na hora de fazer cocó.

Apesar da maminha continuar sempre disponível, tenho insistido em oferecer água à Alice durante o dia, apesar dela não ser muito receptiva

Além da colher de azeite frio que adiciono à sopa, tenho experimentado acrescentar também uma colher de linhaça moída e tem ajudado.
Também me falaram em usar courgette com casca na sopa, mas ainda não experimentei.

Deixo-vos alguns links com informações interessantes e que me deram uma ajuda preciosa.
Espero que vos ajude:

https://www.apn.org.pt/documentos/ebooks/1000_DIAS_EBOOK-2706.pdf

https://www.nacadeiradapapa.com/

Um grande beijinho,
Mariana – @missfit.insta

3 thoughts on “#NA CADEIRA DA PAPA

  1. Nós não tivemos a consulta dos 4 meses e não sei se em maio já teremos ou não a dos 6. Tbm vou ter que pesquisar muito e falar com outras mães. Eu gostava de experimentar o BLW, mas sem orientações de alguém experiente na matéria temos algum receio.
    Para cozinhar ao vapor, compraste algo para o efeito?

  2. A minha bebé também não queria beber água. Comecei por lhe dar água morna no biberão e ela começou a gostar de beber água. Agora já lhe consigo dar água natural do garrafão de água e bebe sem problema. Experimenta 👌🏼

Deixar uma resposta